segunda-feira, 14 de julho de 2008

Expectativas para Monster (movie)


Tenho a absoluta certeza de que Hollywood pode fazer um grande filme, adaptando a série de anime/manga de Naoki Urasawa - Monster. Mas também tenho as minhas dúvidas. Monster poderá se tornar um produto demasiado comercial - cujo o intuito não é criar uma obra de arte, mas sim alcançar o grande público, aliando-se de truques "fatelas" que apenas exprimem uma falta completa de originalidade. Um bom realizador poderá ser meio caminho andado, como: David Fincher (Seven, Zodiac), David Cronenberg - que para mim seria perfeito (A History of Violence, The Fly), Alejandro González Iñárritu (Amores Perros, Babel), Roman Polanski, Fernando Meirelles, Christopher Nolan etc... todos poderiam ser escolhas favoráveis, porém há que compreender que uma série tão rica e longa poderia ficar "destroçada" quando transformada numa longa-metragem de 120, 140 minutos. Não é impossível de se realizar um excelente filme, mas trata-se de um trabalho demorado e difícil , que engloba um argumento audaz e complexo - aqui a diferença é feita não em contar a história (que isso a série já fez de uma forma excepcional), mas sim - como contar a história.
Escolher um actor asiático para o papel central é, sem dúvida uma escolha acertada, pois é daqui que reside uma parte da fascinante personagem que é Tenma - o brilhante neurocirurgião asiático, que trabalha num conceituado Hospital Alemão. Outro actor que deverá ser escolhido a dedo é, Johan - que seja americano ou alemão para já parece-me absolutamente indiferente. O importante é que este se demonstre um jovem vilão à altura.
Mas isto são apenas expectativas/perspectivas, pois para já está apenas decido o argumentista Josh Olson, de A History Of Violence e Naoki Urasawa. Fico desesperada e impaciente pelo o progresso deste filme. E não vejo a hora de estar sentada na sala de cinema em 2009 a assisti-lo.
Para mais informações aceda a: IMDB Monster (2009)

quarta-feira, 9 de julho de 2008

SteamBoy


De Katsuhiro Otomo



Ray é um pequeno inventor, oriundo de uma família com dom para essa mesma actividade - os Steam. Durante o século XIX Ray trabalha nas recém inauguradas fábricas de Manchester, desenvolvendo nessa altura pequenas invenções por conta própria. É nas vésperas da Grande Exposição em Londres, que Ray recebe em sua casa uma caixa enviada pelo seu avô - uma bola denominada de "Steam Ball". Esta invenção desperta os interesses tanto do governo inglês como de uma corporação americana - pois é detentora de uma nova e extraordinária espécie de energia que tem a capacidade de suprir uma nação inteira. Caberá à família Steam emendar o mal de tais extraordinárias invenções e ao jovem Ray encontrar o caminho para a salvação da prospera cidade de Londres.

O regresso tão esperado do realizador Katsuhiro Otomo, após a longa-metragem de animação Metropolis em 2001.
Foi apenas com Akira (1988) que a carreira do realizador ganhou notoriedade, tornando-se uma das mais grandiosas obras do século. E se Akira foi revolucionário para a época, SteamBoy volta a sê-lo em 2004 - pois é a longa-metragem de animação mais cara de sempre, ultrapassando os 20 milhões de dólares.

É uma obra primorosa em detalhes... backgrounds, animação, personagens e uma enorme riqueza criativa. Poderia ser uma obra única, depois de tanto dinheiro despendido para a realizar, porém Steamboy deixa-se decair num argumento pouco interessante. São provavelmente os 120 minutos de duração que levam o espectador a perder a vontade de assistir. A ideia é original, sem dúvida, enlaçando-se num enredo acerca da Era da Máquina a Vapor, das suas possíveis vantagens, das invenções e dos inventores e a ganancia dos homens em utilizar a ciência para fins maléficos. Demonstra uma Londres Vitoriana, rodeada de esplendorosos edifícios, o último grito da máquina a vapor - num mundo fantástico em tecnologia; e um protagonista à altura, heróico nos seus actos.
O melhor mesmo é assistir e tirar as sua próprias conclusões, "Steamboy" deixará sem dúvidas marcas na sua memória.

Fez-me lembrar as aventuras do herói da BD "Tintin.

FREEDOM - Project


A "Cup Noodle", uma companhia chinesa de macarrão instantâneo começou por fazer alguns spots de publicidade utilizando anime, personagens desenhadas por Otomo Katsuhiro, criador de Akira. O concepto é: "Cup Noodle é um símbolo da liberdade para os jovens, e este facto não irá mudar nem mesmo no futuro". O comercial animado em CG, chegou a passar no Japão com 8 edições. Já a série (propriamente dita) é constituída por 6 OVAs e denomina-se FREEDOM - Project ou simplesmente Freedom.
Freedom narra a história de três amigos e uma aventura que mudará para sempre as suas vidas. Vivem numa comunidade na Lua no ano de 2267. Takeru, assim como outros rapazes da sua idade, decide entrar numa corrida que há na Lua com um veiculo construído por ele e pelos seus dois amigos, Biz e Kazuma.

Site oficial Japonês: FREEDOM-PROJECT

Após drásticas mudanças climáticas a população mundial sobrevivente é obrigada a adoptar outra possibilidade, o que implica mudarem de Planeta. Na Lua é então construída um colónia a que dão o nome de éden. Porém aquilo que parecia ser o último grande paraíso, onde a raça humana poderia persistir, esconde terríveis segredos...

Prólogo


terça-feira, 8 de julho de 2008

Nocchi - Little White



Okama - Okamax

Millennium Actress - A Chave da Vida


De Satoshi Kon


A actriz do Milénio é Chiyoko Fujiwara.

Após a demolição das instalações do ilustre estúdio "Ginei" - Genya Tachibana, um produtor de televisão, é destacado para realizar um documentário em homenagem a estrela principal do já derrubado estúdio. Chiyoko Fujiwara já com 70 anos, vive numa casa isolada no topo de uma colina, onde leva uma vida tranquila acompanhada das lembranças de uma vida emocionante como actriz. Genya dirige-se à casa acompanhado de um "cameramen" e ambos iniciam uma viagem atribulada pelo deslumbrante mundo cinematográfico que a acrtiz viveu nos anos precedentes.

Começa na juventude de Chiyoko - num Japão que enfrenta a Guerra, ela torna-se um ícone ainda em adolescente do povo japonês. É escolhida pelo presidente dos já referidos estúdios "Ginei" para um importante papel num filme, este que a catapultou para o estrelato. Ela enfrenta na verdade várias gerações no cinema, ampliando cada vez mais a sua carreira. No entanto, esta tem um único propósito - entregar uma tal chave a alguém que já não vê à muito tempo - Chiyoko relata que ainda adolescente ajuda a escapar dos perseguidores um jovem artista revolucionário. Do esconderijo que ambos conhecem o jovem desaparece dias depois misteriosamente, deixando para trás uma chave que Chiyoko deseja entregar-lhe no dia em que o reencontrar.

Millennium Actress é mais uma história apaixonante de Satoshi Kon; fala-nos de fé, do poder do amor, de uma crença "vitalícia" de infância. Faz-nos rir, chorar e sentir uma intensa nostalgia, tal como Chiyoko, a idosa sente ao rever tudo o que viveu. A Actriz do Milénio é uma obra única... uma autentica pérola do cinema de animação actual. Para mim é lembrada como uma das mais belas obras (animadas) produzidas nos últimos anos.



segunda-feira, 7 de julho de 2008

Okama - Okamarble

Vampire Hunter D


Atenção!!! Pode conter spoilers.

Vampire Hunter D tem como cenário uma Europa medieval gótica, num futuro esteticamente tecnológico. Durante este período os vampiros estão a extinguir-se, mas ainda assim as criaturas malditas dominam a raça humana, embora esta tenha desenvolvido novas formas de os combater. Nasce assim uma novo grupo de pessoas, denominados de "Caça-recompensas", eles são pagos para recuperar as vítimas humanas das mãos dos vampiros e leva-las de volta as suas famílias. "D" de Dampire, é um deles, meio vampiro, meio humano, - ele é pago por uma eminente família local para recuperar viva ou morta a bela jovem Charlotte, que havia sido raptada duas noites antes pelo vampiro Meier Link. Sem noticias e no desespero o pai da vitima oferece a Dampire uma aliciante recompensa. Enquanto isso uma grupo de caçadores, os irmãos Markus, competem com "D" o resgate, porém o grupo composto por cinto elementos entre os quais uma mulher chamada Layla, não fazem ideia do desafio mortal que os esperava.


Dampire move-se superando a luz graças à sua faceta humana, montano num característico cavalo negro, acompanhado pela sua arma - uma espada e um estranho parasita que surge esporadicamente na palma da sua mão. O rosto e a voz da figura são uma interessante compilação entre consciência, conselheiro e uma poderosa arma - altamente sensível.

O ambiente do filme é todo ele apocalíptico, de uma destruição causada por figuras vidas do imaginário pagão: entre lobisomens, ninfas, bestas. Aqui o mito vampírico retorna quase completamente a sua forma original, identificando-se a famosa história de Drácula - o vampiro original (de Bram Stoker, 1897) e o amor que ele nutriu por Elisabetha, reencarnada, passados séculos, por Mina. Existe aqui uma parecença entre o Famoso romance de Stoker e o de Vampire Hunter D, entre Meier e Charlotte - de um amor que vai de contra as regras do bom senso, cuja a mais horrenda criatura ama o mais inocente e puro exemplar humano.
Fascinante é a personagem de "D" e o conceito ao qual este se encontra submetido, de um vampiro híbrido que vive com o dilema de cambalear entre os opostos, a criatura das trevas e o humano. Mas ele é perfeito e puro, adquiriu, dado a sua situação, puderes como a sobrevivência, ainda que temporária à luz solar, e a vida eterna.
Vampire
D baseia-se na série original de novels do escritor Hideyki Kikuchi. É na verdade uma sequela do filme de 1985, realizado com poucos recursos, mas que ainda assim mantém intacto o espírito do romance. Deixa-se desde já o conselho desta bela obra de anime acerca das criaturas das trevas.


Fool’s Art Gallery - PURPLE HAIR


Fool’s Art Gallery - Beautiful Illusion 2


Atenção! Isto não é anime


Mas é muito, muito giro...



sexta-feira, 4 de julho de 2008

Serial Experiments Lain


Já lá vão dez anos e Serial Experiments Lain mantém-se na lista dos meus animes favoritos. Conta com 13 episódios realizados por Ryutaro Nakamura.
A fama de Lain deve-se ao facto do anime conseguir reunir vários géneros, desde drama, terror-psicológico, ficção-cientifica e sobrenatural. É dirigido a um público adulto, graças à complexidade do enredo. A animação mantém-se obviamnte adquado à época, mas destaco o original character design de Yoshitoshi Abe, que se empenhou fazer de Lain uma protagonista à altura do anime e de todas as questões que este interroga.


Conta a história de Lain, uma adolescente que se encontra permanentemente deprimida e isolada do mundo. Certo dia ela ouve uma conversa na escola, em que várias colegas suas relatavam ter recebido um e-mail de uma colega _ Chisa, que se havia suicidado na semana anterior. Lain fica curiosa com o caso e quando chega a casa e vai verificar o e-mail. Dá-se conta que também tinha recebido um mail de Chisa que era um tanto revelador. Pois ela dizia que não tinha morrido na verdade, apenas havia decidido abandonar o seu corpo para viver na Wired (uma espécie de internet do futuro, numa forma avançada).


Algum tempo depois Lain recebe um presente do seu pai, era um Navi (modelo de computador do futuro) e com a colocação do circuito psyche, Lain perde cada vez mais tempo na Wired, disposta a desvendar os seus segredos.


Fantástica música de abertura - Duvet.